Saúde

Acidentes Domésticos com Aves

14 de janeiro de 2019

author:

Acidentes Domésticos com Aves

Há em nossa sociedade uma espécie de demonização da gaiola, como se fosse um ato de crueldade e violência a uma ave, acredito que precisamos combater a desinformação e desmistificar este aspecto.

O problema não é a ave ter uma gaiola ou viveiro, já que para muitas este é um lugar de conforto e segurança, como nós humanos temos nossa casa e nosso quarto, um lugar no mundo para chamar de nosso.

A gaiola e suas grades são problema e crueldade quando se tornam um local de cárcere, quando a ave NUNCA sai de lá, quando ela passa  excessivamente um tempo de ociosidade trancada, quando é pequena demais para que a mesma tenha dignidade, quando é suja.

Agora vamos para o outro polo dessa história de gaiola, para evitar criticas e condenações muitos tutores optam por abolir o uso de gaiola e viveiro, para deixar a ave solta na casa 100% do tempo, e nunca é o suficiente lembrar que nossas casas não são adequadas a segurança de uma ave, é como soltar uma criança num campo minado, a qualquer hora pode ocorrer acidentes: afogamentos, queimaduras, choques, intoxicações, fraturas, mutilações, envenenamento, a lista é extensa e são responsáveis por grande parte dos atendimentos em clinicas, tendo os maiores protagonistas os psitacídeos dado a sua características e aves ativas e muito curiosas, vão mexer em tudo.

Ficar solto é bom, mas sempre com supervisão, a gaiola ou viveiro são importante para deixa-los em segurança quando precisamos sair, vamos dormir ou fazer alguma atividade que nos impossibilite de ficar atentos a eles.

Depoimento enviado por Maysa Peixoto:

“Gente, gostaria de alertar a todos sobre os riscos de calopsitas soltas. Os meus sempre ficaram soltos na varanda, em um ambiente pensado pra eles, até que numa terça-feira de repente o macho mais velho deu sinais de intoxicação aguda. Não sei exatamente o que ele comeu, mas que fez muito mal, fez. Segundo o veterinário pode ter sido reboco de parede, rejunte de piso, ferrugem, algum metal dos brinquedos, ou qualquer coisa que a gente nem imagina.

Rx da ave

O machinho está em recuperação, mas foram dias horríveis, que eu espero que jamais se repitam. Pra isso, eu estou mantendo os outros 3 dentro dos viveiros pra evitar que adoeçam também. Ele ainda está recusando alimentação na quantidade suficiente, eu tenho que dar papa de hora em hora porque dou no bico mesmo, não sei dar no papo, e ele só aceita 0,3 ml por vez, o que não é nada.

E ele precisa se alimentar pra terminar de expelir o material, mas praticamente não come. Está sendo uma luta. Ele já perdeu 10 gramas entre terça e quinta, em pouco mais de 2 dias. Previnam-se mantendo suas calopsitas em ambiente controlado, só soltando pra fazer um carinho quando você está em casa. Segue o raio-X do Luke para que vejam que o risco é real. Abraços a todos!”

error: Conteúdo protegido