Resenhas Críticas

Parque das Aves, Eu Fui!

17 de dezembro de 2017

author:

Parque das Aves, Eu Fui!

 

Diário de uma sonhadora
 
 
Há anos sentia o desejo de conhecer o tão falado Parque das Aves, mas paulistano é bicho enrolado, correria, obrigações, eu especificamente sempre muito “mão de vaca”  em
me proporcionar pequenos prazeres, acho que cabeça de administradora, sempre o tal pensamento, preciso disso agora? Não, não vou gastar . Até que em 2014 um diagnóstico nada agradável atropelou minha trajetória – um câncer de mama, graças a Deus superado. Por influência de minha irmã , meio mãe , fomos comemorar, onde? Lujan – Argentina, outro local que sempre tive o desejo e nunca havia me permitido. De repente chega ela, pronto, comprei passagens para nós 4 (eu, meu marido, minha irmã e minha sobrinha ). Viajamos início 2015. Tinha um exame de tireoide com resultado pendente,  ao voltar recebi o diagnóstico . 2016 iria lidar com outra cirurgia e iodoterapia, outro cancerzinho, mas esse era café pequeno. Graças a Deus, superado. 
E o Parque das Aves? Onde entra nisso? Pois é, ficou todo esse tempo na prateleira. Suspenso por minha forma de viver, depois por questões de saúde, que posso dizer, nada ocorre nesta vida por acaso, ocorreram comigo para me ensinarem a viver. Sim, algo que poderia ter vindo para morte veio para trazer vida, e vida em abundância. Deus faz isso, transforma limões em limonadas .
Comecei a respirar a vida de outra forma, não inconsequente mas na certeza que Ele cuida de mim, que nada posso fazer para me manter 1 dia a mais, mas posso fazer para que cada dia seja único. 
Menos preocupações Sibele, mais contemplação, seja menos exigente com vc, com as pessoas, “não sejais demasiadamente justa, porque sofrereis?” Trate com justiça, mas não espere na mesma medida ser tratada e viva feliz independente disso, ou seja, o controle remoto da sua felicidade deve estar na sua mão. 
Muitas coisas simples me fazem feliz, aprendi a estar feliz com minha própria cia.
Chegou o dia de realizar o sonho de prateleira.
Sentada à noite, com celular na mão, comecei uma pesquisa despretenciosa de valor de vôos…, opa olha aqui que valorzinho interessante ; vamos ao Booking.com – um hotelzinho perto do Parque está de bom tamanho. Consultei Clima tempo – tempo nublado com períodos de sol. Feito. Neu ( meu marido ) estou indo para o Parque das Aves dia 06/12, volto dia 8, ele, vai mesmo. .
 fiz contato com Dra Paloma informando minha ida e verificando a possibilidade de nos falarmos e podermos gravar algo para a Pagina, prontamente me colocou em contato com Melissa de Comunicações. Avisei a Adna e a partir daí tudo combinado mas nada resolvido. 
A coisa começou a tomar corpo, pauta por e-mail, intercâmbio Adna, Carol, eu, no intuito de elaborar questões de nosso interesse.
Mala feita, #partiufoz, curti cada instantinho daquela viagem, intimamente parecia que nunca tinha viajado de avião . 
Hospedada tive direito a acompanhante no quarto, um morcego veio me visitar, o mormaço era tanto que penso que quis se refrescar no ar condicionado.
Coloquei o celular para despertar cedo, iria fazer o Backstage 7:30 (uma programação do parque onde vc e no máximo mais 9 visitantes podem visitar algumas áreas restritas do Parques e alimentar algumas aves); acordei de pouco em pouco naquela noite, coisa de criança ansiosa .
Hora de acordar, para minha decepção, maior toró , não acrediiiitooooo. O Clima Tempo me traiu????? Me abalo de Sampa pra cá para tomar chuva? Ok,  vou tomar chuva. Posso só não fazer o Backstage mas que vou pro Parque eu vou, não sou de açúcar .
Tomei café, 7:15 a chuva parouuuu yessssss simbora Backstage.
Momentos mágicos que me tiraram a iniciativa de sair do do planejado para as lives. Não registrei muita coisa, não sabia se olhava, se filmava, se perguntava. O meu grupo era composto por eu+eu+eu+….eu+eu+ Talita a monitora e a chuva que voltou. (Deixa chover, ahhhh, deixa a chuva molhar, dentro do peito tem um fogo ardendo que nada vai apagar).
Não sei ao certo a partir de que momento o Tico e o Trco começaram a se entender, ora até conseguia prestar atenção no que Talita me dizia ao mesmo tempo que contemplava tudo que acontecia ao meu redor, ora só conseguia sentir a satisfação profunda do ambiente, o contato, os sons, o cheiro, a chuva uma experiência de total sinestesia, onde a voz humana era seletivamente ignorada inconscientemente (Talita me perdoe ).
A tranquilidade, educação, gentileza com que fui conduzida por toda experiência, apesar de alguns momentos de euforia foi excepcional. 
Me despedi da galera do Backstage. 
Tempo feinho, aos meus olhos sem muita perspectiva de mudança, Clima Tempo – tempo fechado e com chuvas. Aproveitei para fazer umas comprinhas na boutique de souvenires do próprio Parque (até então não sabia que toda a renda da loja, do Café e do restaurante além obviamente da bilheteria é revertida para manutenção do Parque e seus programas e pesquisas … teria gasto mais ).
Fui almoçar com uma vista relaxante dos flamingos, das araras mansas, e com um sonzinho gostoso de pífaro disputado pelos assobios dos Congos. 
Estava no Paraíso. Não, não no bairro que moro, no Paraíso messsssmo, tem até a Árvore da Vida lá .
Feliz ao olhar para o relógio e ver que ainda eram 11h. 
Não havia tido contato com ninguém do Parque sobre as lives, quando de repente Dra Paloma passa na minha frente . Acenei (nunca nós havíamos visto pessoalmente, eu de boné) ela veio sorridente até mim: “Oi, tudo beeemmm? Alguém já falou com vc hj? Estou indo para uma reunião, vou passar um rádio para a Melissa, faça seu programa tranquila no Parque, ela te contatará pelo whats. ”
Sem problemas, estava só, sem horário para nada, meu único compromisso era ser feliz, respirar tudo aquilo (não tem emoji que represente )
Aliás, para os apaixonados por aves e pela natureza, só façam essa visita acompanhados de alguém na mesma vibe, ou sozinho, não tive ninguém para ficar me aporrinhando; vc vai ficar aqui o dia todo? Aí que calor!!! Vamos embora? Não sei que graça vc acha!!! Já não viu tudo?
Coloquei minhas tralhas no guarda volumes e fui sassaricar pelo Parque, pisando em nuvens, tudo é lindo, tudo cuidado, placas explicativas, informativas passarelas, mobiliário dos ambientes de alimentação , integrado a natureza e em perfeito estado. 
Ops, recebi um whats da Melissa, “a partir das 13h peça para alguém do Parque com rádio chamar a Amanda para se encontrar com vc, ela irá te dar toda a assistência”
Blz, parecia que meu roteiro estava sendo cronometrado, fiz 1, 2, 3 acho que foram 3 , prévias na Página avisando a galera, que estaríamos no Parque logo mais,  virava o celular pra lá, pra cá, não… põe na horizontal para ficar melhor para YouTube não põe na vertical que a imagem saiu virada do fb,  que vexame. Terminei meu percurso no horário mas…. bateria do celular arreada ☹☹☹. Parei no restaurante, carga de 220 v no bichinho e vamos chamar Amanda. 
Aí começou a dar tudo errado: chuva – ahhh não, vamos gravar o live em ambiente fechado, ok fazer o que.
O rádio da Amanda chama, o
o pessoal da TV chegou , fazer o que, vamos interromper  (deixa, deixa, deixa, tá chovendo mesmo 
Aproveito para carregar mais um pouco o celular, não ia sair gastando a bateria que já tinha né? Logo aparecem, Paloma e Melissa: “Estamos indo para mais uma reunião, a Amanda já deve estar terminando, já vem te encontrar, ao final nos encontramos com vcs pode ser? “
Aí começou a dar tudo certo, não … começou a dar tudo certo qdo eu disse que começou a dar tudo errado lá em cima, esse tempo todo que esperei não foi em vão, quem apareceu pela primeira vez no dia????
O Sollllll 
Amanda chegou e começamos. 
Confesso que fiquei mal acostumada com os momentos de chuva e do Backstage, momentos em que o Parque estava com poucas pessoas e não teria gravado as costas de tanta gente , que deram conta de por muitas vezes obstruir nossa passagem . 
Vcs não tem idéia como estava contrariada com aquilo , eu estava em meio da mata vendo tudo nítido, mas andando e gravando imagem tremida????Misericórdia.
Dra Paloma e Melissa logo vieram encontrar-se conosco, de forma tão disposta a contribuir com a Página.
O Viveiro das Araras é um recanto para se chegar e se encontrar um cantinho e fazer como o matuto, sentar quieto e observar, um ambiente gigante, dentro da própria Mata Atlântica, onde aves resgatados ou nascidas no
Parque ficam em segurança com condições mais próximas possível de vida livra. Surreal
A Ilha dos Papagaios – local onde aves que tenham sua capacidade de voo comprometida por mutilação ou problemas de ordem comportamental/emocional que inviabilizem sua inserção no Viveiro das Araras passam o dia soltas sob supervisão de monitores e são recolhidas a um ambiente seguro de predadores para dormirem a noite.
Enriquecimento Ambiental, Desafios, Depto. De Bem estar animal, Condicionamento Operante, Medicina Veterinaria Preventiva, Preservação e Manutenção de espécies, Pesquisa, Educação Ambiental , fazem daquele lugar algo ímpar, pois vc visualiza o resultado de todos esse trabalho. 
Penso que o objetivo tenha sido cumprido, as informações passadas ali são muito valiosas. Lamento que apesar de havermos crescido, muitos de nós ainda não tenha atingido maturidade. Reparo na Página que vídeos instrutivos tem um índice de interesse bem menor que os vídeos meramente bonitos e engraçados . Acho bem legal compartilharmos as fofurices de nossos bbs, mas para que sejam fofos há de se saber como proporcionar qualidade de vida física e mental a eles. Nossa cultura tem que mudar do meramente contemplativo para o observar, raciocinar, concluir e praticar .
O trabalho de todos naquele Parque exala amor, comprometimento, conhecimento, envolvimento pessoal, dai o resultado na beleza do que se vê, ela é resultado de um trabalho multidisciplinar, sistemático, organizado, responsável e planejado, não vi ali improvisos, vi processos.
Sai de lá impactada com a sinergia de propósito entre todos ali. Tive oportunidade de conversar com alguns monitores que permanecem ao longo de todo o dia nos recintos de imersão, é nítido o cuidado com os animais como se fossem filhos, não o praticam de forma apenas profissional, mas temperada de afeto, da centelha do amor que move a vida.
Fui a primeira e única a chegar às 7:30 e última a sair por volta das 18:00h, após um dia de clima quente e úmido , confesso, estava precisando recarregar a bateria, embora não quisesse, sabe qdo o corpo não corresponde aos desejos da mente ? Mas só percebi mesmo qdo sai de lá, o contexto te seduz e vc não se dá conta do cansaço. 
No hotel me dei conta que estou ficando velha.
Terminei meu dia exultante, transbordando de emoções que não consegui até agora realizar nem tão pouco nomear, talvez por isso tenha tido uma crise de choro, não um choro angustiado, como a agua da chuva lava a atmosfera, as lágrimas lavaram minha alma, orei e agradeci pela oportunidade e por tal sensação de leveza…respirar profundo, gostoso.
Fiquei até tarde repassando fotos e vídeos, voltei a ficar eufórica, atormentei a Adna   Plin plin plin o whats dela deve ter atormentado . 
Mudei meus planos, queria ter ido ao Projeto Itaipu, quem sabe conseguiria uma Palhinha com Dr Zalmir Cubas. Ficará para a próxima, precisei voltar e rever tudo que já tinha visto , queria ainda gravar algumas coisinhas, mas precisava experimentar algo, passada a sensação de novidade, o que eu sentiria lá ? 
A sensação de leveza voltou tudo se renova ali a cada manhã, por que? Conclui, onde há amor, há a presença da Fonte da vida. 
Querendo voltar antes mesmo de haver saído.
Só sentia saudades de uma coisa de Sampa. Façam suas apostas 
❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤
Há anos sentia o desejo de conhecer o tão falado Parque das Aves, mas paulistano é bicho enrolado, correria, obrigações, eu especificamente sempre muito “mão de vaca” em
me proporcionar pequenos prazeres, acho que cabeça de administradora, sempre o tal pensamento, preciso disso agora? Não, não vou gastar . Até que em 2014 um diagnóstico nada agradável atropelou minha trajetória – um câncer de mama, graças a Deus superado.
 
                                                                                                                                            Voltando nascer cabelo.
Por influência de minha irmã , meio mãe , fomos comemorar, onde? Lujan – Argentina, outro local que sempre tive o desejo e nunca havia me permitido. De repente chega ela, pronto, comprei passagens para nós 4 (eu, meu marido, minha irmã e minha sobrinha ).
 
                                                                                                                               
 
Viajamos início 2015. Tinha um exame de tireoide com resultado pendente,  ao voltar recebi o diagnóstico . 2016 iria lidar com outra cirurgia e iodoterapia, outro cancerzinho, mas esse era café pequeno. Graças a Deus, superado.
 
                                                                                                                                      
 
E o Parque das Aves? Onde entra nisso? Pois é, ficou todo esse tempo na prateleira. Suspenso por minha forma de viver, depois por questões de saúde, que posso dizer, nada ocorre nesta vida por acaso, ocorreram comigo para me ensinarem a viver. Sim, algo que poderia ter vindo para morte veio para trazer vida, e vida em abundância. Deus faz isso, transforma limões em limonadas .
Comecei a respirar a vida de outra forma, não inconsequente mas na certeza que Ele cuida de mim, que nada posso fazer para me manter 1 dia a mais, mas posso fazer para que cada dia seja único. 
Menos preocupações Sibele, mais contemplação, seja menos exigente com vc, com as pessoas, “não sejais demasiadamente justa, porque sofrereis?” Trate com justiça, mas não espere na mesma medida ser tratada e viva feliz independente disso, ou seja, o controle remoto da sua felicidade deve estar na sua mão. 
Muitas coisas simples me fazem feliz, aprendi a estar feliz com minha própria cia.
 
                                                                                                                                 
Chegou o dia de realizar o sonho de prateleira.

Sentada à noite, com celular na mão, comecei uma pesquisa despretenciosa de valor de vôos.., opa olha aqui que valorzinho interessante ; vamos ao Booking.com – um hotelzinho perto do Parque está de bom tamanho. Consultei Clima tempo – tempo nublado com períodos de sol. Feito. Neu ( meu marido ) estou indo para o Parque das Aves dia 06/12, volto dia 8, ele, vai mesmo.
 fiz contato com Dra Paloma informando minha ida e verificando a possibilidade de nos falarmos e podermos gravar algo para a Pagina, prontamente me colocou em contato com Melissa de Comunicações. Avisei a Adna e a partir daí tudo combinado mas nada resolvido.
A coisa começou a tomar corpo, pauta por e-mail, intercâmbio Adna, Carol, eu, no intuito de elaborar questões de nosso interesse.
Mala feita, #partiufoz, curti cada instantinho daquela viagem, intimamente parecia que nunca tinha viajado de avião.

                                                                                                                        

Hospedada tive direito a acompanhante no quarto, um morcego veio me visitar, o mormaço era tanto que penso que quis se refrescar no ar condicionado.

                                                               

Hora de acordar, para minha decepção, maior toró , não acrediiiitooooo. O Clima Tempo me traiu????? Me abalo de Sampa pra cá para tomar chuva? Ok,  vou tomar chuva. Posso só não fazer o Backstage mas que vou pro Parque eu vou, não sou de açúcar.

                                                                                                                                          

 

                                                                                               

 

Momentos mágicos que me tiraram a iniciativa de sair do do planejado para as lives. Não registrei muita coisa, não sabia se olhava, se filmava, se perguntava. O meu grupo era composto por eu+eu+eu+….eu+eu+ Talita a monitora e a chuva que voltou. (Deixa chover, ahhhh, deixa a chuva molhar, dentro do peito tem um fogo ardendo que nada vai apagar).
Não sei ao certo a partir de que momento o Tico e o Teco começaram a se entender, ora até conseguia prestar atenção no que Talita me dizia ao mesmo tempo que contemplava tudo o que acontecia ao meu redor, ora só conseguia sentir a satisfação profunda do ambiente, o contato, os sons, o cheiro, a chuva uma experiência de total sinestesia, onde a voz humana era seletivamente ignorada inconscientemente (Talita me perdoe ).
A tranquilidade, educação, gentileza com que fui conduzida por toda experiência, apesar de alguns momentos de euforia foi excepcional. 
Me despedi da galera do Backstage.
 
                                                                               
 
Tempo feinho, aos meus olhos sem muita perspectiva de mudança, Clima Tempo – tempo fechado e com chuvas. Aproveitei para fazer umas comprinhas na boutique de souvenires do próprio Parque (até então não sabia que toda a renda da loja, do Café e do restaurante além obviamente da bilheteria é revertida para manutenção do Parque e seus programas e pesquisas … teria gasto mais ).
Fui almoçar com uma vista relaxante dos flamingos, das araras mansas, e com um sonzinho gostoso de pífaro disputado pelos assobios dos Congos. 
 
                                                                             
 
 
                                                                                                               
 
Estava no Paraíso. Não, não no bairro que moro, no Paraíso messsssmo, tem até a Árvore da Vida lá .
Feliz ao olhar para o relógio e ver que ainda eram 11h. 
Não havia tido contato com ninguém do Parque sobre as lives, quando de repente Dra Paloma passa na minha frente . Acenei (nunca nós havíamos visto pessoalmente, eu de boné) ela veio sorridente até mim: “Oi, tudo beeemmm? Alguém já falou com vc hj? Estou indo para uma reunião, vou passar um rádio para a Melissa, faça seu programa tranquila no Parque, ela te contatará pelo whats. ”
Sem problemas, estava só, sem horário para nada, meu único compromisso era ser feliz, respirar tudo aquilo (não tem emoji que represente )
Aliás, para os apaixonados por aves e pela natureza, só façam essa visita acompanhados de alguém na mesma vibe, ou sozinho, não tive ninguém para ficar me aporrinhando; vc vai ficar aqui o dia todo? Aí que calor!!! Vamos embora? Não sei que graça vc acha!!! Já não viu tudo?
Coloquei minhas tralhas no guarda volumes e fui sassaricar pelo Parque, pisando em nuvens, tudo é lindo, tudo cuidado, placas explicativas, informativas passarelas, mobiliário dos ambientes de alimentação , integrado a natureza e em perfeito estado. 
Ops, recebi um whats da Melissa, “a partir das 13h peça para alguém do Parque com rádio chamar a Amanda para se encontrar com vc, ela irá te dar toda a assistência”
Blz, parecia que meu roteiro estava sendo cronometrado, fiz 1, 2, 3 acho que foram 3 , prévias na Página avisando a galera, que estaríamos no Parque logo mais,  virava o celular pra lá, pra cá, não… põe na horizontal para ficar melhor para YouTube não põe na vertical que a imagem saiu virada do fb,  que vexame.
Terminei meu percurso no horário mas…. bateria do celular arreada ☹☹☹. Parei no restaurante, carga de 220 v no bichinho e vamos chamar Amanda. 
Aí começou a dar tudo errado: chuva – ahhh não, vamos gravar o live em ambiente fechado, ok fazer o que.
O rádio da Amanda chama, o
o pessoal da TV chegou , fazer o que, vamos interromper  (deixa, deixa, deixa, tá chovendo mesmo .
Aproveito para carregar mais um pouco o celular, não ia sair gastando a bateria que já tinha né? Logo aparecem, Paloma e Melissa: “Estamos indo para mais uma reunião, a Amanda já deve estar terminando, já vem te encontrar, ao final nos encontramos com vcs pode ser? “
Aí começou a dar tudo certo, não … começou a dar tudo certo qdo eu disse que começou a dar tudo errado lá em cima, esse tempo todo que esperei não foi em vão, quem apareceu pela primeira vez no dia????
O Sollllll 
Amanda chegou e começamos. 
Confesso que fiquei mal acostumada com os momentos de chuva e do Backstage, momentos em que o Parque estava com poucas pessoas e não teria gravado as costas de tanta gente , que deram conta de por muitas vezes obstruir nossa passagem . 
Vcs não tem idéia como estava contrariada com aquilo , eu estava em meio da mata vendo tudo nítido, mas andando e gravando imagem tremida????Misericórdia.
Dra Paloma e Melissa logo vieram encontrar-se conosco, de forma tão disposta a contribuir com a Página.
O Viveiro das Araras é um recanto para se chegar e se encontrar um cantinho e fazer como o matuto, sentar quieto e observar, um ambiente gigante, dentro da própria Mata Atlântica, onde aves resgatados ou nascidas no
Parque ficam em segurança com condições mais próximas possível de vida livra. Surreal.
 
                                                                       
 
                                                                                               
 
                                                                                                                                
A Ilha dos Papagaios – local onde aves que tenham sua capacidade de voo comprometida por mutilação ou problemas de ordem comportamental/emocional que inviabilizem sua inserção no Viveiro das Araras passam o dia soltas sob supervisão de monitores e são recolhidas a um ambiente seguro de predadores para dormirem a noite.
 
                                                                                                                              
 
Enriquecimento Ambiental, Desafios, Depto. De Bem estar animal, Condicionamento Operante, Medicina Veterinaria Preventiva, Preservação e Manutenção de espécies, Pesquisa, Educação Ambiental , fazem daquele lugar algo ímpar, pois vc visualiza o resultado de todos esse trabalho.
 
                                                                                                                           
 
Penso que o objetivo tenha sido cumprido, as informações passadas ali são muito valiosas. Lamento que apesar de havermos crescido, muitos de nós ainda não tenha atingido maturidade. Reparo na Página que vídeos instrutivos tem um índice de interesse bem menor que os vídeos meramente bonitos e engraçados . Acho bem legal compartilharmos as fofurices de nossos bbs, mas para que sejam fofos há de se saber como proporcionar qualidade de vida física e mental a eles. Nossa cultura tem que mudar do meramente contemplativo para o observar, raciocinar, concluir e praticar .
O trabalho de todos naquele Parque exala amor, comprometimento, conhecimento, envolvimento pessoal, dai o resultado na beleza do que se vê, ela é resultado de um trabalho multidisciplinar, sistemático, organizado, responsável e planejado, não vi ali improvisos, vi processos.
Sai de lá impactada com a sinergia de propósito entre todos ali. Tive oportunidade de conversar com alguns monitores que permanecem ao longo de todo o dia nos recintos de imersão, é nítido o cuidado com os animais como se fossem filhos, não o praticam de forma apenas profissional, mas temperada de afeto, da centelha do amor que move a vida.
 
                                                                                                              
 
 
Fui a primeira e única a chegar às 7:30 e última a sair por volta das 18:00h, após um dia de clima quente e úmido , confesso, estava precisando recarregar a bateria, embora não quisesse, sabe qdo o corpo não corresponde aos desejos da mente ? Mas só percebi mesmo qdo sai de lá, o contexto te seduz e vc não se dá conta do cansaço. 
No hotel me dei conta que estou ficando velha.
Terminei meu dia exultante, transbordando de emoções que não consegui até agora realizar nem tão pouco nomear, talvez por isso tenha tido uma crise de choro, não um choro angustiado, como a agua da chuva lava a atmosfera, as lágrimas lavaram minha alma, orei e agradeci pela oportunidade e por tal sensação de leveza…respirar profundo, gostoso.
Fiquei até tarde repassando fotos e vídeos, voltei a ficar eufórica, atormentei a Adna   Plin plin plin o whats dela deve ter atormentado . 
Mudei meus planos, queria ter ido ao Projeto Itaipu, quem sabe conseguiria uma palhinha com Dr Zalmir Cubas. Ficará para a próxima, precisei voltar e rever tudo que já tinha visto , queria ainda gravar algumas coisinhas, mas precisava experimentar algo, passada a sensação de novidade, o que eu sentiria lá ? 
A sensação de leveza voltou tudo se renova ali a cada manhã, por que? Conclui, onde há amor, há a presença da Fonte da vida.
 
Querendo voltar antes mesmo de haver saído.
Só sentia saudades de uma coisa de Sampa. Façam suas apostas 
Curiosidades – Lujan e Parque das Aves – Chovia qdo cheguei para visita-los 
❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤
 Autor: Sibele Buzo