Papagaio Responde

Terror Noturno – Calopsitas

6 de abril de 2016

author:

Terror Noturno – Calopsitas

Levante a mão quem nunca saiu correndo no meio da noite ou acordou assustado com o barulho da sua calopsita ou de todas elas se debatendo dentro da gaiola. Pior, quando se tem várias espécies em gaiolas perto, é um efeito dominó, começa nas calopsitas e segue em todas as outras e você não sabe quem ajuda primeiro. É muito importante entender e saber agir nessa hora a fim de evitar que a situação se agrave.

Sobre a natureza delas, são aves que costumam descer para pegar alguns tipos de alimentos, assim durante este momento ficam muito suscetíveis a uma diversidade de predadores. Como defesa, são dotadas de uma capacidade extraordinária de alçar voos verticais, rápidos e fortes, esta habilidade lhes confere vantagem sobre muitos predadores. Na natureza, enquanto uns dormem no período noturno como as calopsitas, outros bichos acordam nesse horário, portanto silêncio absoluto só existe se algo errado estiver acontecendo, em risco os bichos se calam para não serem localizados e entram em alerta, desse modo as calopsitas entendem silêncio absoluto como perigo e entram em pânico. Fatores que podem causar:

Sombras no viveiro, luzes piscando ou fachos de luz; Pancada de vento mais forte ou que mova o lençol; Insetos como baratas, besouros voando, ratos; Fogos de artifício e demais de festas tipo juninas; Pequenos tremores de terra, relâmpagos ou trovão; Barulhos fora do habitual da casa.

O que fazer quando isso acontecer?

Como proceder depende muito das consequências, afinal, por estar em espaço limitado, ao se debater dentro da gaiola batem nas laterais, grades, poleiros, comedouros e brinquedos. Quanto menor o espaço maior chance de ferimentos mais sérios, devido a maior área de atrito.

1.Se não está ferido, apenas assustado: Basta acender a luz, não retire da gaiola, fale com amor e delicadeza e se mantenha próximo até que se acalme.

2. Se estiver com respiração acelerada, coração batendo fora de controle, olhos arregalados, não mexa e nem tire da gaiola, aguarde um tempo, não interaja, espere ele se acalmar e voltar a si. Pela manhã tente manter em local tranquilo e observar sua reação.

3. Se estiver ferido, sangrando procure limpar e estancar o sangue (o que para nós é uma quantidade insignificante é uma perda considerável para uma calopsita), meia colher de chá de sangue já é expressivo,verifique a extensão e profundidade, caso seja superficial pode se usar pó hemostático ou maisena para estancar, se for extenso ou profundo , não pense duas vezes, corra para o médico. Muitas costumam machucar as asas, procure abrir e verificar se está com seu movimento normal, se alguma pena quebrou e esta com sangramento, se é necessário arrancar o canhão da pena e você não sabe, se te ferimento mais sério se não tem experiência e nem segurança, melhor pedir ajuda de um médico veterinário, hemorragias levam a óbito rápido.

Como evitar ou minimizar estes episódios:

Verifique se entra pelas janelas luzes da rua como faróis por exemplo que possam assustá-las;

Luz da televisão no ambiente podem gerar sombras e assustar as aves;

Não cobrir a gaiola totalmente com pano tipo blackout, procure usar tecidos finos que passem luz natural ou deixar a mesma parcialmente descoberta para que tenham algum campo de visão do ambiente;

Mantenha a limpeza do ambiente em dia para evitar a visita de insetos como baratas e roedores;

Ao se aproximar da gaiola antes de chegar, já vá falando com eles para evitar que se assustem;

Evite mudanças dentro do viveiro ou do local do viveiro próximo a hora de dormir;

Enfim, tratar os motivos pode reduzir bastante os episódios, e mesmo que ocorra, saber agir nessa hora vai passar segurança e tornar os episódios menos traumatizante para ambas as partes.

error: Conteúdo protegido